Busca

Micro Estórias

Micro na escrita. Macro na imaginação.

Receita (Neusa Maria Fontolan)

Olhava atenta para o pingente, com sua pedra preciosa e folha ornada com filigrana: precisava de uma limpeza, assim como sua vida após o abandono daquele que lhe deu a joia. A lixeira recebeu o presente e ela foi dourar... Continue lendo →

Anúncios

Casos e Causos (Neusa Maria Fontolan)

Não foi complicado lidar com a corrosão da chaleira após tentar ferver suas roupas. Difícil era ter que partir com sua nudez. (Baseado em um jogo de palavras da comunidade Entre Contos no Facebook).

Percepção (Fábio Santos Almeida)

Tenho-te aqui, no espaço do quarto, o quentinho da tua boca, o zurzir da televisão. Temo-nos enquanto não entardecer e mais ninguém nos incomodar. E o mundo tem-se a si próprio, cheio de criaturas como nós, nos seus pequenos buracos;... Continue lendo →

(In)consequências (Iolandinha Pinheiro)

Achava fascinante aquele homem dando aula com desenvoltura apesar da forte gagueira. Suas aulas eram lotadas, e ela acabou criando o hábito de inventar desculpas para assistir as palestras dele todas as tardes. Cada aula era uma joia preciosa. Só... Continue lendo →

Sentido (Wender Lemes)

Aprendeu, ainda menina, a ler as necessidades do avô. Não era nenhum dom divino, ou habilidade mirabolante. Tosse pedia água, café pedia cigarro, voz pedia ouvido. Um dia, toda a água do mundo não foi suficiente. O cigarro, derradeiro inimigo,... Continue lendo →

Reconhecimento (Mariana Pires)

A premência da necessidade sufocava-o como um ataque atômico caído sobre as suas faturas pendentes de pagamento. Enquanto isso, o tecladista continuava a criar a sua arte, na esperança de algum reconhecimento que lhe permitisse a sobrevivência. Mas se as... Continue lendo →

Epílogo (Jorge Santos)

Logo a seguir ao alvorecer, ele apagou o lampião, franziu o supercílio, chupou avidamente a polpa de uma manga e sucumbiu ao veneno da tarântula que, entretanto, o picara no dedo grande do pé direito. Depois de uma vida inteira... Continue lendo →

Privação (Paula Giannini)

Que portão era porta grande e casarão algo bem maior que o casebre em que morava, aprendera cedo na escola. Mais tarde em casa, caderno no colo, lápis na mão, tratava de completar a lição. E com ares de sapiência... Continue lendo →

Existencial (Victor O. de Faria)

Vítima de um incêndio, a pobre ovelha adquiriu esquizofrenia, e tornou-se, literalmente, a ovelha negra da família. Em noites de lua cheia, eletrizada, olhava com desejo para o queijo suíço desenhado em sua superfície, e perguntava-se, inconscientemente, se não haveria... Continue lendo →

WordPress.com.

Acima ↑